Variáveis na especificação de Planicidade e Nivelamento

Os pisos em geral, principalmente os destinados à movimentação de mercadorias, precisam atender parâmetros de desempenho e durabilidade, atendendo também a padrões de nivelamento e planicidade, conforme suas utilizações.

 

Por exemplo, no Brasil, temos uma norma de desempenho para estantes porta-pallet, NBR 15 524, parte 2, Sistema de Armazenagem – Diretrizes para uso das estruturas porta pallets. Todavia, não temos diretrizes para o tráfego de empilhadeiras ou sistemas de movimentação.

 

Nessa norma temos as seguintes restrições:

 

  1. Limitação de calços nos apoios das estantes de 60 mm (Item 7.1.1) e da tabela 10 – Tolerâncias de nivelamento de piso.

  2. Tabela 10 – Variações de no máximo 5 mm entre pontos, em 100 % da área de um quadrado de 1m de lado, e que 95 % das determinações estejam com variação máxima de 4 mm

  3. Tabela 10 – Numa área de 3 m de lado, 100 % das medições devem estar no limite de 9 mm, e 95 % devem estar abaixo de 8 mm

  4. Há uma nota explícita no rodapé desta tabela 10, dizendo que alternativamente a área de determinações pode ser ajustada para o comprimento e largura do módulo da estrutura porta pallets, e ainda que os valores de desvio podem ser obtidos por interpolação linear

  5. Há limitações de prumo e alinhamento das estantes, que indiretamente estão atreladas às variações de cotas de apoio, ou seja, de nivelamento do piso. As restrições dos pisos passam a ser as limitações das montagens metalúrgicas das estantes.

 

Para as empilhadeiras e afins, no Brasil utilizamos as especificidades das empilhadeiras através de seus catálogos técnicos, ou da norma ASTM E 1155 / 96, e de orientações do ACI – American Concrete Institute ACI 302, para suas especificações e controles.

 

Nesta recomendação do ACI temos a seguinte correlação:

(Tabela ANAPRE, boletim técnico 4 de maio de 2007)

Há ainda limitações especiais, como para as empilhadeiras tipo trilaterais, de elevada altura, transelevadores e de AGV’s – veículos automatizados de transporte, que precisam ser especificados pelos fabricantes quando da aquisição dos mesmos e contratação dos serviços de projetos dos pisos.

 

Portanto, nivelamento e planicidade são um parâmetro importante, mas não o único a ser levado em consideração. E no conceito de qualidade devemos exigir apenas o que é necessário para o uso específico.

Necessita de um estudo específico para a sua obra? Conte conosco para escolher em conjunto a melhor solução.