Microfissuras no concreto, lajes e pisos - causas e como evitar

microfissuras.JPG

As microfissuras no concreto são um fator muito comum na execução de qualquer grande estrutura a base de cimento Portland, principalmente nas primeiras idades, por conta da perda de água na mistura. Esse fenômeno é conhecido como retração plástica por exsudação. Mesmo sendo este o causador mais comum das microfissuras, elas também podem ser causadas por retrações hidráulicas, térmicas, carbonatação, entre outros.

Microfissuras também podem ocorrer devido ao traço do concreto inadequado, má mistura, tipo de cimento, relação água / cimento, condições climáticas, geometria da estrutura, entre outros motivos, que podem ocorrer em qualquer tipo de obra, seja predial, industrial ou infraestrutura. São bastante comuns em pisos de concreto em geral, pisos industriais, lajes ou capeamento de lajes, entre outros.

Existem diversas maneiras de combater ou minimizar a possibilidade das microfissuras em estruturas de concreto moldado in-loco de grandes dimensões, como lajes ou pisos. É sobre elas que vamos falar neste artigo.

cura.jpg

Aditivos no Concreto

Existem no mercado diversos aditivos a base de acrílicos, sílicas ou nanosílicas, que são adicionados diretamente à mistura do concreto, ajudando a inibir as microfissuras por retração plástica. Geralmente, os aditivos estão especificados no traço pelo calculista da estrutura de concreto.

Cura Interna

A cura interna é um processo que deve ser definido diretamente no traço do concreto, pois ocorre através da troca de um agregado miúdo por outro leve e saturado com água, que contenha alto grau de absorção de água e rápida liberação, com granulometria similar ao agregado substituído.

Cura Úmida

É o processo mais usado por conta da facilidade operacional, que consiste em molhar a estrutura pós concretagem com água, mantendo a estrutura molhada.  Consequentemente, é mantida sua umidade minimamente necessária para a cura do concreto. Em obras maiores, também são utilizadas mantas geotêxteis, que retém ainda mais a água reduzindo o tempo de evaporação e a frequência na qual é necessário molhar a estrutura.

cura-quimica.JPG

Cura Química

A cura química consiste na aplicação de um produto químico à base de resinas acrílicas, silicatos ou polímeros, que cria uma película sobre a estrutura de concreto, sendo aplicado com bomba costal, geralmente em até 12 horas após o lançamento do concreto. Dessa forma, auxilia retardando a perda de água e melhorando a hidratação do cimento, reduzindo o pó superficial e consequentemente melhorando a resistência final do concreto. Este processo substitui, em muitos casos, todos os processos de cura interna ou úmida, reduzindo a mão de obra e consequentemente os custos.

​A Monobeton tem ampla expertise em tecnologias que reduzem as microfissuras. Estude uma solução mais adequada para sua obra!