Falta de tela de aço para pisos, alternativas a curto prazo

Dando continuidade ao assunto da alta demanda de materiais básicos na construção civil, que mencionamos no nosso e-mail recente, vamos comentar um assunto muito atual, mais específico:
 
O grande atraso na programação de entrega de tela de aço para reforço de pisos e pavimentos tem gerado problemas para os cronogramas das obras em execução. Além disso, temos recebido relatos de consideráveis aumentos de preços.
 
Vários clientes têm nos procurado para buscar alternativas a curto prazo.
 
Para tal, verificamos qual é a disponibilidade de materiais alternativos, e é feito o redimensionamento com as possibilidades existentes, sempre buscando a melhor relação custo-benefício.
 
Uma solução que tem sido escolhida frequentemente é a substituição das telas por fibras de aço ou fibras sintéticas estruturais, sendo feito um redimensionamento criterioso para garantir a equivalência estrutural.

Em vários casos, uma adequação da espessura do piso de concreto com uma dosagem adequada de fibras estruturais, baseada no desempenho segundo os critérios das forças residuais (Norma europeia EN 14.651, e NBR correspondente em elaboração e brevemente em consulta pública pela ABNT) e sua relação com a resistência da matriz do concreto, tem obtido um excelente custo benefício, com redução de custos diretos e indiretos na obra.
 
É muito importante que o dimensionamento seja feito com base no desempenho das fibras, comprovadas por ensaios segundo a nova norma. As diferenças de desempenho entre as diversas fibras disponíveis no mercado são enormes. É necessário ter muito cuidado e critério no dimensionamento, para que o desempenho do compósito concreto + fibras seja compatível com a responsabilidade estrutural. A base do dimensionamento é o desempenho, e não apenas a dosagem.

Se houver interesse, é importante participar da consulta pública da ABNT, que já deve ser publicada em novembro.

 

As normas sobre Concreto Reforçado com Fibras (CRF) são as seguintes:

 

1) Projeto de estruturas de concreto reforçado com fibras – Procedimento.

2) Concreto reforçado com fibras – Controle da qualidade.

3) Concreto reforçado com fibras – Determinação da resistência à tração por flexão (limite de proporcionalidade e resistências residuais) ― Método de ensaio.

4) Concreto reforçado com fibras – Determinação da resistência à tração por duplo puncionamento (fissuração e residuais) ― Método de ensaio.

5) Fibras poliméricas para concreto - Requisitos e métodos de ensaio.

6) Fibras de vidro álcali resistentes (AR) para concreto e argamassa ― Requisitos e métodos de ensaio.

Assim que os textos das normas acima estiverem disponíveis publicamente, enviaremos um comunicado.


Em alguns casos, tem sido interessante também melhorar o desempenho do sistema integrado do piso e da sub-base, com uma análise mais criteriosa do conjunto para substituição do projeto original utilizando telas de aço.
 
Uma das possibilidades de otimização, sobre a qual comentaremos numa próxima oportunidade, em breve, é a utilização de agregados reciclados nesse estudo do conjunto sub-base e piso, resultando em economia direta e indireta, além de benefícios ambientais. Esse tema é ainda mais amplo, encontrando aplicação nas diversas fases de obra.
 
Em quase todos os casos específicos das obras em andamento, com conhecimento e criatividade é possível encontrar alternativas que viabilizem o cronograma, muitas vezes ainda resultando em maior facilidade de execução e economia de custos diretos e indiretos.

Necessita de um estudo específico para a sua obra? Conte conosco para escolher em conjunto a melhor solução.